Por Anderson Angioletti
Edição Willian Domingues

Produzido pela Naughty Dog e distribuído pela SonyUncharted 4: The Thief’s End, o exclusivo de PlayStation 4 que teve o lançamento adiado quatro vezes acaba de ser lançado. Será que valeu a pena toda essa espera? Leia o nosso review abaixo e confira!

Cronologicamente Uncharted 4 se passa três anos após Uncharted 3 e como tradição da saga, o jogo inicia com uma frase de impacto “Sou uma homem afortunado e devo buscar minha fortuna”. A frase é do Henry Avery, um pirata que foi considerado por muitos o maior de todos os piratas e que acumulou uma fortuna avaliada em mais de 400 milhões de dólares. Como de praxe, Uncharted pega fatos históricos e adapta para a realidade do jogo.

A novidade do começo da historia é um personagem chamado Sam, que você vai descobrir durante o jogo que ele é o irmão mais velho de Nate. Soa um pouco estranho no começo, pois Sam nunca foi citado em nenhum outro Uncharted, mas prepare-se, em The Thief’s End todo o enredo acontece em cima dos dois personagens, dando mais credibilidade a historia.

O jogo tem inicio com uma perseguição de barco em cima dos irmãos Sam e Nate, que na sequencia parte para a infância de Nate no orfanato, levando uma bronca por ter entrado em uma briga. Sam o chama para o lado de fora, para dar uma escapada do sermão e aproveita para contar as novidades. Sam comenta que arranjou um novo emprego, porém terá que ficar um ano fora, Nate não aceita, porém Sam diz que é por ter descoberto algo sobre a mãe deles e a viagem seria para uma causa nobre. A história começa ficar muito interessante, pois nunca foi aberto muitos detalhes sobre os pais de Nate e a partir dai, você começa saber mais sobre ela com fotos e cartas.

Este inicio serve mais como um filme de introdução ao mais bonito jogo da série. Na sequencia você vai para um tutorial dos movimentos, primeiramente como criança, onde aprende saltar e utilizar o gancho, que serve para se pendurar em certos pontos do jogo, como também para matar players no modo multiplayer. Depois você vai para uma prisão em algum lugar do Panamá, mais velho claro, a procura do tesouro de Henry Avery, nessa parte do jogo um personagem novo chamado Rafe surge, ele aparece como parceiro de Nate e Sam. Rafe é um playboy que cuida dos negócios da família extremamente rica e que procura ser reconhecido por algo e não pela riqueza. Nessa parte da prisão você aprende um pouco do modo de combate, as lutas estão mais plásticas e os movimentos estão mais suaves e interativos ao lugar que você está lutando, como chutar por cima de uma mureta, trocar alvos durante um combate, realizar ataques aéreos, bater de formas diferentes dependendo da arma que você esta usando e ainda com um plus de lutar em dupla, aplicando golpes diferenciados. Um jogo totalmente novo e extremamente detalhado, que trás uma jogabilidade surpreendente e jamais vista na séria, até os NPCS te ajudam a resolver os problemas quando você demora demais, isso é muito legal.

Uncharted-4-Lançamento-ND

Logo após o filme de introdução, 15 anos se passam e agora estamos no tempo real do jogo, com Nate vivendo uma vida normal com sua esposa Elena, o que é muito show e mostra a essência de cada personagem e a química que existe entre os dois, que são um casal normal com problemas normais e que muito se amam, porém Nate aparenta não estar muito contente por sentir que falta algo em sua vida que antes era cheio de aventuras. O jogo começa a partir dai, quando alguém aparece pedindo a sua ajuda (não vou falar quem é para não perder a graça rs), para ir atrás novamente da fortuna do pirata Henry Avery.

O enredo de Uncharted 4 é de longe o melhor de toda saga, desde o começo explicando e mostrando o sentimento real que cada personagem tem por si e também por passar a maior parte do jogo ao lado de Sam, resolvendo quebra-cabeças e enfrentando perigos juntos, com isso os diálogos e gameplay não são monótonos e no decorrer você passa a entender melhor a historia dos irmãos e o que eles passaram juntos, tudo soma para dar mais credibilidade a história. Outra coisa legal que implementaram foram as opções de respostas nos diálogos que Nate pode dar, isso não muda a historia do jogo em si, mas irá mudar o que vem depois no próprio dialogo, mais um diferencial de The Thief’s End.

Não podemos deixar de falar sobre uma outra personagem nova chamada Nadine, líder de um grupo mercenário e que vai te incomodar muito no jogo rs, que mulher apelona, sinceramente ela não é normal e você vai notar isso, prepare-se.

Jogabilidade

Aparentemente o jogo tem cerca de 12h à 16h de gameplay no modo história, mas isso depende muito da sua habilidade ou dificuldade para vasculhar minuciosamente cada canto do game, encontrar relíquias ou a demora a resolver os quebra cabeças.

Falando um pouco das melhorias em Uncharted 4, o primeiro grande diferencial que você vai notar na jogabilidade é a evolução nas escaladas, agora você pode esticar os braços, verificar realmente qual o melhor ponto para ir ao invés de  ficar pulando toda vida de um lugar para o outro. Os movimentos estão muito mais suaves e melhorados, fora quando você e Sam estão escalando juntos, ambos se ajudam, a interatividade é da hora e você pode passa um pelo outro, como por exemplo se apoiando nos ombros.

3038840-u4-mad-ledge-pull

Os mapas estão mais amplos, a linearidade do jogo ainda continua, porém muitos objetos estão escondidos em locais que você não precisa passar para dar continuidade, o forçando a vasculhar muito mais o ambiente atrás dos objetos para colecionar. Agora tem também os desenhos de Nate, são alguns locais que ele observa e retrata. Os controles se mantiveram praticamente os mesmo, com poucas novidades que logo você se acostuma. A novidade maior no gameplay é a parte de stealth, você passa praticamente por cenários repletos de inimigos sem precisar matar nenhum NPC. O sinal que indica se te avistaram ou não, está bem grande, sai da branca, passa para o amarelo quando chamou atenção e fica vermelha quando alguém te viu. Você pode marcar os inimigos para saber onde eles estão e também pode se esconder em algum local, ir matando os inimigos silenciosamente e esconder os corpos para os outros não notarem. A jogabilidade com o carro também impressiona por ser precisa e também existe diferença entre os terrenos que você esta andando, na terra, nas pedras, no asfalto, na lama em todos você sente em que tipo de terreno você está pilotando através do joystick. Outra interatividade são os diálogos, caso você bata o carro eles param de conversar, porém a forma com que retomam o dialogo é genial, sempre de uma maneira diferente.

A dificuldade do jogo está praticamente como todos os outros, existem momentos em que você vai ter que repetir várias vezes para conseguir passar, os quebra-cabeças estão desafiadores e a física do jogo é mentirosa como sempre foi rs, como por exemplo alguns saltos absurdos que você não acredita como ele não se machucou ou conseguiu pular tal distancia, mas nada muito fora do normal do Uncharted que já conhecemos. Questão de bugs, acho que eu não presenciei nada demais, além do teleporte do NPC, um ou outro travamento bem de leve, algo que não chega incomodar.

A inteligência artificial continua na mesma, nada extraordinário e acertando tiros e granadas do além em você, que pode estar do outro lado do planeta, mas eles acertam rs. Fora a resistência inimiga ser um pouco desumana, mas nada que você já não esteja acostumado. Agora, a sensação de se acertar headshots são mais claras e realistas.

O atraso para lançamento de Uncharted 4 é enfim explicado pelo fato do jogo estar praticamente perfeito e sem bugs.

Gráficos e som

A ambientação está linda demais, chega a ser estonteante, tem de tudo, ilha, caverna, cidades, vilarejos, catacumbas, enfim, tem de tudo mesmo e com um gráfico maravilhoso, o nível de detalhes do jogo que para mim é um dos, se não o melhor feito nesta nova geração. Muitas vezes você vai parar para observar um ambiente de tão bonito que ficou, um exemplo de realismo em Uncharted 4, se você se sujar de terra e cair na agua, vai notar que as coisas se misturam e a lama vai espalhar pelo corpo. Até o suor é notável que gradativamente vai aparecendo na camisa e no rosto de Nate. Incrível!

uncharted-4_drake-sully-vista

A trilha sonora nunca esteve tao diversa consequentemente melhor que todos os antecessores. A dublagem do jogo em português do Brasil ficou muito boa em todos os personagens, eu particularmente não consigo reclamar de nenhum deles, todas as vozes foram bem escolhidas, mas isso depende de cada jogador e como sempre, pode não agradar a todos.

Multiplayer

No modo online temos várias novidades, começando pela customização que está mais ampla. Mais chapéus, pircings, máscaras, roupas, tatuagens, óculos, existem muitos gestos para zoar seu adversário, danças estranhas e engraçadas. O arsenal é composto por 13 tipos de armas, 4 tipos de pistolas, 1 revolver, 5 fuzis de assalto e lança foguetes. São 8 mapas diferentes lançados até agora, todos bem elaborados e com muitos pontos para utilizar as novas habilidades de Nate.

Se o personagem adversário atirar ele tem a posição denunciada no mini mapa, conforme a partida vai rolando você vai recolhendo dinheiro quando mata os adversários ou encontra tesouros, esse dinheiro serve pra comprar algumas coisas no modo multiplayer como habilidades especiais chamadas de Mysticals, por enquanto são 5 no total, toténs que aplicam danos a todos os inimigos ao seu redor ou ficar ao redor de sombras se teleportando até o adversário. Também é possível invocar ajuda dos companheiros ou Sidekicks, que são personagens únicos controlados pelas inteligência artificial do game, com habilidades únicas, são elas; um sniper, um brutamontes, um médico e um caçador, que te ajudam a destruir, curar, imobilizar e matar. Eles também podem ser customizados, com compra de itens como uma granada que você joga a distância e ela reanima seus companheiros, granada de fumaça, minas, c4 e assim por diante.

2759115-uncharted-4_drake-rope-bridge_1434429051

Tem também as relíquias que você ganha jogando somente no modo multiplayer, essas moedas servem para liberar todas as DLCs. Com essas relíquias você irá adquirir dois tipos de baús, baú cosmético que contem itens de mudanças visuais e o baús que contém itens de jogo.

Existem vários modos de jogo multiplayer, são eles:

Ranked Team Deathmatch: No modo ranqueado, os rankings vão de Bronze III a Diamante I, onde você recebe pontos por vencer uma partida e os pontos serão reduzidos se você perder. Quando você atingir o número necessário de pontos, você entrará nas eliminatórias (Qualificas), que é onde as coisas ficam interessantes. Nesse ponto, um jogador tem a oportunidade de aumentar o seu ranking ao vencer um certo número de partidas, ou se perder, terá que tentar novamente.  Por exemplo, se você está no Ranking Bronze I e conquistar pontos suficientes para entrar nas eliminatórias, você deve vencer três das próximas cinco partidas para chegar ao Ranking Prata III. Falhar nisso fará você perder esta eliminatória e isso forçará você conquistar os pontos novamente para tentar de novo. Este sistema de jogo irá dar um grau adicional de emoção e se você é competitivo com certeza vai curtir tanto como nós curtimos aqui na redação.

Comando: Nesse modo você captura Locais de Comando (Command Sites), para um fluxo contínuo de pontos, ou nocautear capitães inimigos para um bônus maior. O Comando coloca a ênfase no trabalho em equipe, e boa parte disso tem a ver com proteger o seu Capitão.

Há uma série de Locais de Comando em cada mapa. Quando a sua equipe captura um deles, a pontuação do seu time aumenta. Locais de Comando capturados pelo inimigo devem ser neutralizados antes de que você os possa capturar para o seu lado. Locais de Comando são capturados mais rapidamente quando mais membros da sua equipe estão dentro dele.

O jogador que contribuir com mais pontos para o objetivo da equipe será o Capitão da Equipe. O Capitão irá receber bônus, Itens mais baratos na Loja da Partida, a habilidade de reviver companheiros mais rapidamente e mais saúde quando abatido. Quando um Capitão é designado, ele começa no Nível 1, mas conforme ganha pontos de objetivo sem ser nocauteado, ele aumenta de nível até um máximo de três, o que aumenta a efetividade de seus bônus. Entretanto, nos níveis maiores, o Capitão é mais visível para o inimigo:

Nível 1: Inimigos vêem o ícone do Capitão com o nome desse Capitão.
Nível 2: Inimigos podem ver o Capitão no radar.
Nível 3: Capitães são automaticamente Marcados até perderem o status de Capitão

O status de Capitão é perdido quando o Capitão é nocauteado, o que dá pontos ao inimigo dependendo do nível do Capitão. Esse modo pode dar margem a viradas intensas por conta do alto valor de pontos que um Capitão pode alcançar.

Team Deathmatch: Uma luta até o fim junto com seus parceiros de time. O objetivo é fazer um certo número de pontos para vencer, cada inimigo nocauteado vale um ponto.

Plunder: Em Plunder, capture o ídolo e retorne-o ao seu tesouro para ganhar um ponto. Você pode lançar e escalar com o ídolo.

PlayList Warm Up: Existem muitas mecânicas novas de gameplay e a PlayList Warm Up dá aos jogadores a oportunidade de explora-las. Você só poderá jogar nesta playlist por um número determinado de partidas, para te ajudar a entender as mecânicas do multiplayer antes de se unir à luta.

Trials: Configure jogos pseudo competitivos, os jogadores enfrentam oponentes NPC com o objetivo de atingir uma pontuação alta utilizando mecânicas específicas de multiplayer. Cada um dos 10 Trials incluirá níveis diferentes de dificuldade e terá Relics entregue como prêmio para quem os completar.

Por se tratar de um jogo que acabou de ser lançado, Uncharted 4 está de parabéns pela resposta do multiplayer, impressionante a rapidez em conectar-se em um servidor, raríssimos lags e bugs, sinceramente muito bom mesmo. O jogo está como sempre muito divertido, frenético e com um modo multiplayer incrivelmente intenso.

uncharted-4-13

Conclusão

Uncharted 4: The Thief’s End é fenomenal e chega para colocar a prova de que valeu toda a espera! A série fecha com chaves de ouro a emocionante aventura de Nathan Drake e concluí com êxito com a notável evolução de todos os aspectos, desde os gráficos deslumbrantes à jogabilidade mais dinâmica com movimentos suaves. O FPS que antes não era muito o foco do jogo ficou bem mais divertido, desde a troca de tiros à sensação de acertar um Head Shot. O multiplayer sem lags e intuitivo ao nível de The Last of Us é outro grande acerto da produtora. O enredo do jogo superou Uncharted 2 e na nossa opinião, é melhor da serie. Uncharted 4: The Thief’s End é indispensável para todos os donos de PlayStation 4, seja você fã ou não da série, com certeza irá se amarrar neste grande título, seja no épico modo de historia de Nathan Drake ou nos diversos modos multiplayer que vão lhe render horas e horas de diversão garantida!

PONTUAÇÃO DO REVIEW
Gráficos
10
Jogabilidade
10
Multiplayer
10
Diversão
10
COMPARTILHE
Artigo anteriorAngry Birds O Filme é a nova atração do McLanche Feliz
Próximo artigoWarner Bros anuncia Batman: Return to Arkham